Como fazer feedback em time

Essa semana, eu completei oito meses de Creditas e realizei meu primeiro feedback canvas com quase toda equipe de tecnologia. Eu estava sentindo muita falta de um feedback entre pares, pois o efeito que ele tem sobre mim, é de me colocar fora da zona de conforto.

Além de contar como funciona, vou deixar no final do post, um link com o canvas e a escala que usamos.

Motivação

A cada seis meses, temos na Creditas, um processo de performance review, ele funciona como uma avaliação de performance. O nosso CTO (Leonardo Andreucci), é quem fica responsável por avaliar e passar o feedback para o pessoal.

Em dezembro, começamos a desfazer nosso “departamento de TI, distribuindo desenvolvedores por toda a operação. Hoje temos dezesseis desenvolvedores distribuídos em sete times. Estimamos ter entre quatorze e dezesseis times e algo em torno de cinquenta desenvolvedores (temos muitas vagas em aberto).

Vai ser muito difícil para o Leo, continuar sendo assertivo ao avaliar e passar feedback para todos nós e essas sessões ajudam e muito entender como as coisas andam.

Além disso, lutamos para manter a equipe mais horizontal possível, sem a necessidade de camadas de coordenação. Sim, estamos falando sobre autogestão, mas mesmo sem a figura clássica do gestor a gestão ainda deve existir. Porquê não incentivar as próprias pessoas a cuidarem umas das outras?

Feedback entre pares, ajuda e muito nesse contexto. Há três meses, fizemos nosso primeiro canvas, um método muito conhecido na comunidade Agile.

No início, seguíamos o formato original, mas com o passar do tempo, adaptamos algumas coisas na dinâmica. Esse método, foi criado pelo fundador da webgoal Matheus Haddad.

Método

É muito simples e divertido usar o canvas, vou tentar explicar de uma forma simples como funciona através de um passo a passo.

Passo 1 – Organização

Esse é o Renato. Ele trabalha em um time chamado Fusca Azul, ele gostaria de ter um feedback do pessoal sobre o trabalho dele. Então ele decide pedir um canvas.

Para isso o Renato é responsável por:

  1. Reservar uma data e sala;
  2. Convidar no mínimo 5 pessoas;
  3. Encontrar um facilitador.

 

Ele convidou seis pessoas no total. Cá, Dudu, Leo, Matheus, Murilo e Valter.

Alguns fazem parte do time do dele e outros não. O legal é que ele vai conseguir saber qual a percepção das pessoas dentro e fora do time.

Passo 2 – Introdução

No início da sessão o facilitador apresenta o passo a passo do processo e o objetivo da reunião.

O Renato, explica o porquê convidou a galera e na sequência preenche o papel (Dev, QA, PM, AC) e as skills que quer ser avaliado.

papel e skills preenchido

Passo 3 – Avaliação

De forma anônima, a galera escreve a nota para cada skill em um post it, e entregam para o facilitador. O Renato também se avalia.

 

avaliação

Passo 4 – Pontos positivos

O facilitador define um time box, pede para o Renato e o pessoal escrever em post it pontos positivos por skill. Ao final do tempo, ele coleta os pontos, coloca no canvas e começa a ler eles. Ele deve começar com os do Renato depois passando para os da galera. A cada ponto lido, o autor pode dar uma breve explicação.

pontos positivos

Passo 5 – Pontos negativos

O facilitador deve repetir as mesmas ações dos pontos positivos, é muito interessante, que ao ler um ponto negativo, ele peça para a galera citar um fato que ajude a explicar o ponto citado.

pontos negativos

Passo 6 – Melhoria

Para cada ponto negativo, o facilitador deve instigar a galera a ajudar dando dicas, de como o Renato pode refatorar o ponto em questão.

melhorias

Dicas e conclusão

Ao realizar a sessão, o facilitador deve ficar esperto com os seguintes pontos:

Evite e controle os julgamentos;
Controle o ímpeto do feedbackee em se explicar ao receber um feedback negativo;
Peça sempre exemplos que explicam os pontos;
Faça com que a galera sempre fale ao feedbackee. Ao invés de falar na terceira pessoa (ele), façam com que eles usem a segunda (você);
Improvise e controle da forma que achar melhor a reunião;
Crie um clima para que as pessoas sejam honestas e francas e não tenham medo de dar um feedback.

Após o meu canvas, eu já comecei a colocar algumas ações de melhoria em prática. Me movimentando para melhorar os pontos que meus colegas apontaram.

Agile Coach na Creditas – Agile, Scrum, Lean-Kanban e muito mais.
História, viagens, esportes e boa culinária!
  • Matheus Haddad

    Parabéns pela iniciativa! As adaptações ficaram ótimas. Sucesso para você e para o seu time!

  • Parabéns pessoal. Chegamos a fazer pela primeira vez o Feedback Canvas por volta de 3 anos atrás e o resultado foi excelente. Legal que estão aprimorando. Feedback é indispensável. Parabéns novamente pelo método, @disqus_y7x7zCsyK1:disqus. Abraços!

  • Parabéns pessoal. Chegamos a fazer pela primeira vez o Feedback Canvas por volta de 3 anos atrás e o resultado foi excelente. Legal que estão aprimorando. Feedback é indispensável. Parabéns novamente pelo método, @disqus_y7x7zCsyK1:disqus. Abraços!
    https://uploads.disquscdn.com/images/18ab404ad64bf4ea4a534baf508eb314ce8f7c035519604665cd8df8f62abe8b.png

  • Carlos Prado

    Muito criativo, leve e desenvolvedor!